Migrando cargas de trabalho entre datacenters com o VMware HCX – parte 3

Migrando cargas de trabalho entre datacenters com o VMware HCX – parte 3

O VMware HCX simplifica a migração de aplicativos, o rebalanceamento da carga de trabalho e a continuidade dos negócios em datacenters locais e nuvens. Pensando nisso, vamos ver um dos casos mais comuns: migração de carga de trabalho entre datacenters. Quando pensamos nisso, automaticamente nos vem na cabeça o cenário de migração local para a nuvem, porém, não tenho acesso a nenhuma nuvem para demonstrar, então vou realizar as configurações entre ambientes vSphere localmente.

Parte 1 – Configuração inicial do HCX Manager
Parte 2 – Configuração do Interconnect
Parte 3 – Migrações (você está aqui)

Agora que tudo está configurado é possível brincar com a migração de VMs entre os sites, seja utilizando o vMotion, bulk migration ou replication assisted vMotion. Antes de mais nada é fundamental entendermos como funciona cada método de migração para você saber qual é o melhor para o seu cenário.

vMotion
Este método de migração usa o bom e velho protocolo de vMotion para mover uma máquina virtual para um local remoto. Esta migração não é paralela, ou seja, a migração acontece com uma única VM por vez. O estado da VM é migrado e a VM é movida de fato, sai do site de origem e vai para o site de destino. Não há interrupção do serviço durante este tipo de migração. Mais detalhes

Bulk Migration
Este método de migração usa os protocolos do vSphere Replication para replicar as VMs para o site de destino. É possível que as VMs sejam replicadas em paralelo e, caso necessário, um cronograma pode ser predefinido. De uma forma bem simplificada, a VM é replicada para o site de destino e quando a replicação é finalizada, a VM de origem é desliga e renomeada, enquanto a VM de destino é ligada. O tempo de indisponibilidade é equivalente a uma reinicialização do sistema operacional. Mais detalhes.

Replication-assisted vMotion
Este método de migração combina as vantagens do Bulk Migration (operações paralelas, resiliência e programação) com o vMotion (migração do estado da VM sem indisponibilidade). Basicamente a VM é replicada para o site de destino e quando a replicação é finalizada, a VM é migrada para o site de destino. A última etapa do processo consiste em remover a VM de origem após obter sucesso na migração. Mais detalhes

Apenas para demonstrar, criei um grupo para migrar as VMs 05 a 08 do site A para o site B utilizando o vMotion. Ou seja, as VMs serão movidas uma de cada vez sem indisponibilidade.

Qual tipo de migração escolho para a minha carga de trabalho? Esta é uma ótima pergunta. Basicamente é necessário validar alguns pontos, como quantidade e tamanho das VMs, qualidade do link entre os sites, tempo de janela para a migração, se a migração precisa ser a quente ou pode gerar alguns minutos de indisponibilidade e outros detalhes e restrições de cada método de migração que podem ser consultados nos links que deixei acima.

É isso aí pessoal. Com este artigo terminamos esta mini série de 3 episódios sobre migração de carga de trabalho utilizando o VMware HCX. Até mais!

Ricardo Conzatti é especialista em TI e apaixonado por Virtualização. É graduado em Sistemas de Informação, pós-graduado em Gestão de TI e acredita muito na teoria da pirâmide de aprendizagem de William Glasser. Ricardo também é blogger, palestrante, podcaster e muito envolvido com comunidades técnicas. Ex-líder do VMUG Paraná e ex-host do vBrownBag Brasil, além de ser VMware vExpert & vExpert PRO. Possui várias certificações técnicas VMware e Microsoft. Você com certeza irá encontra-lo no twitter @RicardoConzatti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *